Investimento

Taxa de juros Selic de 13,75% a.a: o que é e vai cair?


Taxa de juros, algo que sempre assusta, e dependendo da situação pela qual passa o mercado financeiro, ele pode assustar mais ou menos.

A grande verdade, é que gostaríamos que fosse tudo estável no mundo financeiro, e que não houvesse essa gangorra que tanto afeta as nossas finanças e até adia os nossos sonhos.

Mas, para entender um pouco o que é e se há perspectiva de redução na taxa de juros Selic, preparamos esse texto.

Qual o valor atual da taxa de juros Selic?

A taxa de juros Selic atual é de 13,75% ao ano. Em recente reunião, que ocorreu no dia 26 de outubro de 2022, o Copom – Comitê de Política Monetária - decidiu manter a mesma taxa que havia sido decidida em reunião anterior.

Na reunião do dia 26, a taxa não subiu, depois de doze aumentos consecutivos, e é o maior patamar alcançado desde 2017.

O que é a Taxa Selic?

A taxa Selic é a taxa de juros básica da nossa economia, pois serve de parâmetro para todas as outras taxas do mercado.

Dessa forma, uma mudança na taxa Selic hoje, afeta as taxas cobradas em empréstimos, financiamentos e investimentos. Contudo, antes de qualquer coisa, ela é a taxa de juros que remunera os títulos da dívida do Tesouro Nacional.

Isso acontece porque o governo pode financiar seus gastos não só através de impostos e de emissão de moeda, mas também de empréstimos. Nesse caso, ele precisa remunerar os credores com uma taxa.

Além disso, o investimento em títulos públicos é considerado o mais seguro do Brasil, pois o governo tem a capacidade de arrecadar mais impostos, emitir mais moeda e fazer mais empréstimos para quitar sua dívida. Por isso, usa-se a taxa Selic como referência das demais taxas do mercado.

O que significa a sigla Selic?

O nome Selic é a sigla para Sistema Especial de Liquidação e Custódia. Esse sistema é responsável pela custódia, registro e liquidação de operações com títulos públicos.

Somente o Banco Central e as grandes instituições financeiras podem negociar os títulos da dívida através desse sistema. Diariamente, os bancos realizam operações de empréstimo entre si por meio do SELIC com o objetivo de manter a solvência do seu balanço.

Essas transações costumam ter o prazo de um dia útil e podem ser garantidas por títulos públicos ou por Certificados de Depósito Bancários. A taxa de juros média dessas operações, quando lastreadas em títulos públicos, é o que chamamos de Selic Over, ou Selic efetiva.

Efetiva porque é aquela taxa que realmente está sendo praticada pelo mercado.

De que modo a Taxa Selic funciona e para que ela serve?

A Taxa Selic basicamente serve para regular a inflação.

Para explicar a Taxa Selic, é preciso voltar a uma necessidade básica de qualquer governo: ter dinheiro para fazer investimentos e pagar dívidas. Apesar da principal forma de arrecadação ser por meio dos impostos, outra forma de arrecadar dinheiro é com empréstimos – como por meio dos títulos do Tesouro Nacional.

Os títulos do Tesouro são certificados de dívida emitidos e vendidos pelo próprio governo através do Sistema Especial de Liquidação e Custódia. Quem compra um título ganha o direito de, em determinada data, receber o valor de volta com o acréscimo de juros.

É importante entender, entretanto, que a maioria dos títulos do tesouro é comprada por grandes instituições financeiras. Isso acontece porque, por lei, toda instituição é obrigada a depositar uma parcela dos depósitos recebidos no dia em uma conta no Banco Central. Essa é uma forma de controlar a quantidade de dinheiro em circulação e evitar o aumento da inflação.

Como as instituições financeiras realizam milhões de operações diariamente, é comum chegar ao fim do dia com uma quantia maior ou menor do que deveriam ter na conta do BC. Assim sendo, elas são obrigadas a pegar com outros bancos para poder cumprir a lei.

Quantos tipos de Taxa Selic existem?

Existem dois tipos de Taxa Selic.

  • Taxa Selic Over
  • Taxa Selic Meta

Taxa Selic Over

Basicamente, é a taxa de juros praticada quando uma instituição financeira empresta dinheiro para outra e usa como garantia, os títulos públicos adquiridos no Banco.

Taxa Selic Meta

É a taxa que você está acostumado a ouvir quando se referem à taxa da economia brasileira. Ela serve como parâmetro para outras taxas praticadas no mercado, e tende a ser a menor taxa na economia.

Como é feito o cálculo da Taxa Selic?

A Selic é definida a cada 45 dias pelo Copom (Comitê de Política Monetária), ligado ao Banco Central, que se baseia em inúmeros indicadores financeiros do país para chegar a uma taxa.

Nessas decisões, a Selic pode tanto se manter estável, sem alterações, quanto aumentar ou diminuir em pontos percentuais.

As mudanças na taxa de juros acontecem porque a economia não é estável – e, por isso, é preciso adequá-la ao cenário para que exista um equilíbrio e garantir que o dinheiro continue circulando.

Qual a importância da Taxa Selic?

A Selic foi criada em 1979, período em que a economia brasileira enfrentava um cenário de hiperinflação. Seu objetivo sempre foi ser uma ferramenta de controle da inflação. Qualquer mudança que o Banco Central do Brasil fizer na taxa resultará em uma alta ou queda da inflação.

Podemos então concluir que:

  • O Banco Central ao aumentar a taxa de juros tem como objetivo desacelerar a economia, impedindo a alta da inflação.
  • Ao baixar a taxa de juros, tem como objetivo estimular o consumo e aquecer a economia, aumentando a inflação quando ela estiver abaixo da meta.

A Taxa Selic serve como uma referência para a economia brasileira, sendo uma importante ferramenta para controlar a inflação do país. Podemos também dizer que é um indicador da nossa situação econômica.

Qual a interferência da Taxa Selic no seu dinheiro e investimentos?

Os efeitos da mudança da Selic são sentidos por todos os brasileiros, bancos e até investidores estrangeiros.

Isso pode acontecer de duas formas:

  • Se a taxa diminuir, o crédito fica mais acessível, mas a inflação tende a subir.
  • Se a taxa aumentar, a tendência dos preços é baixar ou estabilizar, controlando assim a inflação. Mas, os juros de crédito, os parcelamentos e cheques especiais ficam mais altos.

Os investimentos também são afetados pela Selic?

Considerando que a Selic tem forte influência na taxa de remuneração de diversos investimentos, qualquer mudança na Selic impacta a rentabilidade desses produtos financeiros.

Alguns investimentos afetados:

  • Títulos do Tesouro Direto
  • Caderneta de Poupança
  • Investimentos de Renda Fixa

A Selic atinge também o CDI?

Os dois estão bem ligados um ao outro.

CDI é o nome dado ao Certificado de Depósito Interbancário, que é o empréstimo que os bancos fazem entre si para fechar o caixa do dia no positivo.

  • Se a taxa Selic for muito maior que o CDI, os bancos podem preferir emprestar dinheiro ao governo, e não ao outros bancos, já que assim terão uma rentabilidade maior.
  • Por outro lado, se a taxa CDI estiver muito acima da taxa Selic, a remuneração dos títulos que usam essa taxa sobe o que também não é interessante para os bancos.

Relação entre Selic e IPCA

banner acordo quero quitar

Considerando que a taxa Selic é uma ferramenta de controle da inflação, o IPCA - Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo - e a taxa Selic estão sempre muito próximos. Afinal, qualquer mudança feita na taxa Selic afetará o resultado do IPCA.

Quando a taxa Selic aumenta e o acesso ao dinheiro (crédito, empréstimos, financiamentos…) fica menor, o consumidor para de fazer maiores gastos.

No longo prazo, essa estratégia controla a inflação por gerar menor demanda e, consequentemente, oferta mais barata.

Portanto, aumentar a taxa Selic ou mantê-la estável é uma maneira de conter o aumento do IPCA.

Compartilhe:

Artigos Relacionados

Card CTA

Na QueroQuitar você fecha acordos com até 98% de desconto!

Consulte seu CPF e veja as melhores ofertas para quitar dívidas.

QueroQuitar

Curta os nossos canais

Uma iniciativa QueroQuitar

Educação financeira é parte fundamental de uma vida tranquila. Pensando nisso, a QueroQuitar está produzindo vídeos e conteúdos para que você tenha mais conhecimento e tome melhores decisões sobre como lidar com seu dinheiro

Inscreva-se para receber nossa Newsletter preencha os campos abaixo.

Conheça nossa Política de Privacidade e nossos Termos de Uso. WhatsApp - E-mail: contato@queroquitar.com.br
Copyright ©2015-2020 www.queroquitar.com.br, TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. Todo o conteúdo do site, todas as fotos, imagens, logotipos, marcas, dizeres, som, software, conjunto imagem, layout, aqui veiculados são de propriedade exclusiva da QueroQuitar S.A. É vedada qualquer reprodução, total ou parcial, de qualquer elemento de identidade, sem expressa autorização. A violação de qualquer direito mencionado implicará na responsabilização cível e criminal nos termos da Lei. Respeitamos todos os itens que nos cabe previstos na LEI Nº 12.965, DE 23 DE ABRIL DE 2014. E o DECRETO Nº 8.771, DE 11 DE MAIO DE 2016 QueroQuitar S.A - CNPJ: 54.042.668/0001-20 - R. Bahia, 843 - Higienópolis - CEP: 01244-001 - São Paulo - SP