Organização

Limite do Pix: saiba valores, horários e sobre a segurança


Já se foi o tempo em que havia cobrança de taxas para transferir dinheiro.

Depois que o Pix foi criado em 05/10/2020 e começou a ser usado oficialmente em 16/11/2020, tudo ficou mais fácil.

Até 04/10/2021 não havia limite para a transferência, mas para maior segurança, a partir desta data o Banco Central decidiu limitar valores para que as transferências pudessem ser efetuadas.

Quais os limites para a transferência do Pix?

O limite para transferências e pagamentos por meio do Pix é de R $1 mil reais entre 20h e 6h de segunda a domingo. A medida foi adotada por meio de uma resolução publicada pelo Banco Central para ampliar as medidas de segurança da operação.

A nova redação altera as normas da operação de pagamento, inicialmente autorizada sem limite de valor em qualquer horário.

Entenda por que a nova regra foi adotada

A medida foi adotada depois que os casos de sequestro-relâmpago para extorsão por transferência de Pix cresceram, em especial, na cidade de São Paulo.

Os casos foram amplamente divulgados pela imprensa como uma nova modalidade de crime a partir do primeiro semestre de 2021.

O Pix foi implementado em novembro de 2020 e, segundo estatísticas do Banco Central, possuía 102 milhões de usuários ativos em setembro de 2021.

A adesão em massa provocou também a migração da criminalidade para a aplicação de golpes do falso Pix e variações como o sequestro-relâmpago.

Como alterar o limite de transferências do Pix?

Apesar da medida do Banco Central generalizar o limite do valor do Pix noturno em R$1 mil, as instituições operadoras de transferências já estavam autorizadas a definir limites de acordo com o perfil de consumo e poder aquisitivo dos clientes.

Porém, os limites não podem ser inferiores aos praticados por outras modalidades como DOC, TED e cartão de débito.

Além disso, o cliente também está dotado de autonomia para alterar esses limites, tanto aumentar como diminuir os valores de transferência em qualquer horário do dia.

O pedido de redução é atendido de imediato, porém o pedido de aumento terá a espera mínima de 24 horas, para avaliação de crédito e para aumentar a segurança.

Com a medida do Banco Central, o pedido de ampliação de limites ficou mais burocrático, pois antes a alteração era concedida em até uma hora.

Pedidos de alterações de limites para turno diurno

Não existe limite padrão estabelecido para operações de pagamento e transferências no turno diurno, 6h às 20h.

No entanto, cada instituição financeira estabelece um limite de acordo com o perfil do cliente, prática igual a modalidades como TED e DOC. O ideal é o usuário conferir no aplicativo do banco o limite estabelecido e solicitar a ampliação ou redução conforme a necessidade.

Estabelecer o valor máximo é uma forma de o cliente ter mais controle e, principalmente, mais segurança nas operações.

Caso a sua movimentação diária média seja de R$ 200, o ideal é determinar no máximo cinco vezes, ou seja, R $1 mil.

A determinação de limite também ajuda a instituição a traçar um padrão de consumo e mais facilmente identificar operações fora do perfil do cliente.

Pedidos de alterações de limites para turno noturno

O padrão determinado pelo Banco Central deverá ser adotado por todas as instituições financeiras que operam transações por meio do Pix. O limite noturno de R$1 mil vai funcionar das 20h às 6h, de segunda a domingo, inclusive feriados nas contas de pessoas físicas.

A regra será adotada independente da vontade do titular da conta. Caso haja necessidade de alterar o limite, o titular poderá solicitar ao banco o cadastro prévio de contas autorizadas a extrapolar o limite ou fazer um pedido de ampliação do limite para qualquer destinatário.

Nos dois casos, os pedidos levarão de 24 a 48 horas para serem concedidos por medida de segurança. Cada instituição definirá como o cliente deverá proceder para encaminhar os pedidos de customização, possivelmente a funcionalidade estará disponível diretamente nos aplicativos financeiros ou nos sites dos bancos.

A segurança das contas bancárias e das transações de transferências e pagamentos online é garantida pelo sistema financeiro nacional do Banco Central.

A partir de novembro, entra em operação também o bloqueio cautelar. As operadoras estarão autorizadas a suspender transações que sejam suspeitas de fraude com base em uma distorção de padrão de movimentações financeiras do cliente recebedor.

Portanto, definir um limite é uma forma de aumentar a sua segurança e evitar fraudes associadas a seus dados financeiros. Cada instituição tem um modelo para definições de limite, normalmente essa solicitação pode ser feita diretamente no aplicativo de transferência, com o seu login e senha.

Esses problemas identificados pela instituição financeira costumam ser provocados por fraudes operadas em crimes que induzem o cliente a uma ação por coerção no caso do sequestro-relâmpago, ou por roubo de dados pessoais e financeiros, operados por engenharia social e clique em links e sites falsos.

Para todos os casos, o dano financeiro é iminente, por isso o comportamento preventivo e vigilante é sempre a melhor escolha.

Monitorar seus dados pessoais e ser alertado sobre operações e consultas é uma das formas mais eficientes de agir antes que o prejuízo aconteça.

Quantos Pix posso fazer por dia?

Não existe limite na quantidade de vezes que você pode realizar uma transferência Pix, desde que respeite os limites de valores pré estabelecidos.

Ou seja, se o valor limite na sua conta é de R$5.000,00 para outros titulares, você pode fazer cem transferências de R$ 50,00 via Pix.

Qual o valor máximo do Pix?

banner acordo quero quitar

O valor máximo de transferências via Pix é aquele que você estabelece na sua instituição bancária. Ou seja, é você quem determina o quanto quer transferir por dia, desde que siga as regras do Banco Central e de seu próprio banco.

No entanto, por padrão, o Banco Central regulamenta que as transações noturnas feitas entre 20h e 6h não ultrapasse R$1.000,00.

Se você precisar aumentar este valor, é só fazer a solicitação para seu banco em até 24 horas antes de realizar a transação.

Estas são as informações básicas sobre o Pix que temos para informar a você. Caso tenha alguma dúvida, entre em contato com o seu banco para maiores informações.

Compartilhe:

Artigos Relacionados

Card CTA

Na QueroQuitar você fecha acordos com até 98% de desconto!

Consulte seu CPF e veja as melhores ofertas para quitar dívidas.

QueroQuitar

Curta os nossos canais

Uma iniciativa QueroQuitar

Educação financeira é parte fundamental de uma vida tranquila. Pensando nisso, a QueroQuitar está produzindo vídeos e conteúdos para que você tenha mais conhecimento e tome melhores decisões sobre como lidar com seu dinheiro

Inscreva-se para receber nossa Newsletter preencha os campos abaixo.

Conheça nossa Política de Privacidade e nossos Termos de Uso. WhatsApp - E-mail: contato@queroquitar.com.br
Copyright ©2015-2020 www.queroquitar.com.br, TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. Todo o conteúdo do site, todas as fotos, imagens, logotipos, marcas, dizeres, som, software, conjunto imagem, layout, aqui veiculados são de propriedade exclusiva da QueroQuitar S.A. É vedada qualquer reprodução, total ou parcial, de qualquer elemento de identidade, sem expressa autorização. A violação de qualquer direito mencionado implicará na responsabilização cível e criminal nos termos da Lei. Respeitamos todos os itens que nos cabe previstos na LEI Nº 12.965, DE 23 DE ABRIL DE 2014. E o DECRETO Nº 8.771, DE 11 DE MAIO DE 2016 QueroQuitar S.A - CNPJ: 54.042.668/0001-20 - R. Bahia, 843 - Higienópolis - CEP: 01244-001 - São Paulo - SP