Renda

Já ouviu falar em Economia Criativa?


Aqui é o EuQuito e vou falar de um tema que tenho certeza que vai te ajudar. Vou mostrar como a economia criativa pode ser uma boa fonte de renda para você.

Tem sempre alguém falando sobre o assunto hoje em dia. Eu imagino que ninguém nunca te explicou direito o que é, né? Fica tranquilo, que hoje vou explicar!

O termo economia criativa está presente no nosso dia-a-dia. É bem capaz que você até faça algo e não saiba que se trata disso. Vamos conferir juntos?

Afinal, o que é Economia Criativa?

Economia criativa tem a ver com tecnologia, inovação, cultura, criatividade e sustentabilidade.

Todas estas áreas são ligadas à criação de um produto ou serviço com valor cultural ou social. Esse serviço ou produto é o que faz a economia girar. Vou dar um exemplo para ficar mais claro:

Digamos que você faça colcha de retalhos. Então você produz algo a mão, que é único. Cada peça é exclusiva. Isso é arte, algo cultural e criativo.

Só que para vender suas colchas, você precisa de matéria prima e um lugar físico ou virtual para vender as peças. Precisa também de meios de pagamento.

Se for online, é preciso enviar ao cliente. Tudo isso que você precisa, são serviços de apoio para o seu negócio e estão ligados direta ou indiretamente ao que você faz. Ou seja, quando você vende suas colchas, está movimentando a economia. Como a atividade que você faz é uma arte, ela faz parte da economia criativa.

Isso foi apenas um exemplo. Existem muitos outros com tecnologia ou inovação e de outros setores. Vamos entender mais sobre isso? Primeiro veja como se dividem os setores e suas atividades.

Os setores da economia criativa

Consumo

  • Arquitetura (edificações, paisagismo e desenho de ambientes);
  • Design (produtos, conteúdos gráficos e multimídia);
  • Moda (desenho de roupas);
  • Publicidade (criação de peças, marketing, pesquisa de mercado e organização de eventos).

Cultura

  • Artes e Patrimônio (museologia, produção cultural e patrimônios históricos);
  • Música (gravação, edição, criação e interpretação musical);
  • Artes cênicas (atuação, produção e direção de espetáculos);
  • Expressões culturais (artesanato, folclore, gastronomia e festivais).

Tecnologia

  • Pesquisa e Desenvolvimento (investigações acadêmicas);
  • Biotecnologia (bio- engenharia e pesquisas laboratoriais);
  • Tecnologia da informação (softwares, desenvolvimento de sistemas e robótica).

Como você pode perceber, a economia criativa está presente nas nossas vidas. Aliás é muito usada para criar modelos de negócio. Os designers, atores, profissionais de artes visuais, todos fazem a economia criativa girar.

Claro que essas pessoas podem trabalhar para outros setores, além das indústrias criativas. O que movimenta esse mercado são exatamente isso: pessoas.

E o que isso significa? Que sem você, a economia não gira. Você é o grande astro disso tudo!

Onde você se encaixa na economia criativa?

Sei que tá tudo difícil. Desemprego, inflação, poucas oportunidades. Mas quando falo sobre economia criativa, sei do que estou falando. Ela pode te ajudar.

Apesar de por enquanto só estar mais presente em estados como São Paulo e Rio de Janeiro, a tendência está se espalhando pelo resto do país. Algo que era mais comum nos Estados Unidos e na Europa em lugares como o Reino Unido, hoje já está mais presente no Brasil.

Você já se perguntou quais são suas habilidades? O que sabe fazer?

Ou melhor, o que gosta de fazer? Faz bolos deliciosos? Curte desenhar? Manda bem no bordado, crochê ou tem facilidade para criar aplicativos?

Use suas habilidades, o que aprendeu durante a vida a seu favor. “Como assim EuQuito? ”

Vou começar pelo mais simples. Às vezes você é muito bom em explicar, ensinar alguma coisa. Antes isso só podia ser usado se você fosse professor em uma sala de aula. Mas agora, com a tecnologia você pode criar cursos online e ter uma renda com isso.

Hoje com quase nada, você transforma seu conhecimento em um curso e o coloca à venda em plataformas online. Você pode ser ótima na cozinha e não precisa ser só cozinheira. Grave aulas online ensinando como cozinhar. Você pode ser bom em contabilidade, organização financeira e finanças.

Um ótimo passo para transformar seu conhecimento em um curso de educação financeira. Sabe bem como organizar sua casa? Que tal criar um curso de organização de ambientes.

Veja aqui alguns sites onde você vende cursos online. Alguns deles ainda te ajudam a mostrar como transformar suas habilidades em ótimos cursos.

Sites para vender seu curso online

Ead (opens new window)

Nesse site, eles explicam de maneira fácil e rápida como você pode transformar suas habilidades em curso. Além disso, a plataforma permite que você venda seus cursos e disponibiliza teste gratuito.

Hotmart (opens new window)

Uma das mais antigas e conhecidas plataformas de venda de cursos. Oferece inúmeros recursos para te ajudar. Tanto na criação do curso, como na venda e divulgação.

Tem ótimas matérias, e-books e cursos gratuitos para você usar o site da melhor forma. E ainda tem um programa muito legal de afiliados. Ou seja, se você não for um produtor de conteúdo, pode vender o curso de terceiros e ganhar comissões em cima disso.

Udemy (opens new window)

Hospeda milhares de cursos de vários países e conta com mais de 30 milhões de alunos cadastrados em todo o mundo. Tem um passo a passo bem fácil de seguir, que ajuda quem está começando.

Eduzz (opens new window)

Site para venda de cursos que dá para você a possibilidade de também vender o curso de outras pessoas e ganhar com isso.

Samba Tech (opens new window)

Oferece uma série de ferramentas que facilitam a produção de vídeos. E você pode poder vender apenas uma aula avulsa como um curso todo.

Viu como dá para transformar o que sabe em algo rentável?

Isso é a economia criativa. É o pequeno empreendedor que desenvolve um novo software ou um app para facilitar a vida dos outros. É o artesão que vende o que faz, o ator que alegra as pessoas no teatro.

As pequenas produtoras que criam roteiros, filmes, séries para a TV e podcasts. É também quem dá aulas de violão e as coloca à venda por meio de videoaulas.

E essas atividades, cada vez mais se tornam trabalhos que fazem a economia girar.

É um movimento que se espalha por todo o mundo e no Brasil. Mais um exemplo: se você faz artesanato, existe um site, chamado Elo7 (opens new window), que coloca em contato artesãos e compradores.

Outras formas de economia criativa

A QueroQuitar (opens new window) também é um ótimo exemplo de economia criativa. Somos digitais e queremos ajudar as pessoas a pagarem suas dívidas. Aproximamos pessoas que precisam acertar seus débitos, de quem precisa receber. De maneira simples, rápida e segura.

Economia criativa é isso. É trazer facilidade e melhorar a vida das pessoas. Não só movimentando o mercado. Mas oferecendo oportunidade para que as pessoas possam ter uma vida melhor.

Gostou? Quer saber mais? Manda um e-mail para euquito@queroquitar.com.br. Vou adorar te ajudar.

Um abraço e até semana que vem.

EuQuito.

Compartilhe:

Artigos Relacionados

Card CTA

Logo QueroQuitar laranja vertical

A QueroQuitar é a plataforma de negociação criada para facilitar a sua vida.

Consulte grátis!

Na QueroQuitar você fecha acordos com até 98% de desconto!

Consulte seu CPF e veja as melhores ofertas para quitar dívidas.

QueroRenda

Curta os nossos canais

Uma iniciativa QueroQuitar

Educação financeira é parte fundamental de uma vida tranquila. Pensando nisso, a QueroQuitar está produzindo vídeos e conteúdos para que você tenha mais conhecimento e tome melhores decisões sobre como lidar com seu dinheiro

Inscreva-se para receber nossa Newsletter preencha os campos abaixo.

Conheça nossa Política de Privacidade e nossos Termos de Uso. WhatsApp - E-mail: contato@queroquitar.com.br
Copyright ©2015-2020 www.queroquitar.com.br, TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. Todo o conteúdo do site, todas as fotos, imagens, logotipos, marcas, dizeres, som, software, conjunto imagem, layout, aqui veiculados são de propriedade exclusiva da QueroQuitar S.A. É vedada qualquer reprodução, total ou parcial, de qualquer elemento de identidade, sem expressa autorização. A violação de qualquer direito mencionado implicará na responsabilização cível e criminal nos termos da Lei. Respeitamos todos os itens que nos cabe previstos na LEI Nº 12.965, DE 23 DE ABRIL DE 2014. E o DECRETO Nº 8.771, DE 11 DE MAIO DE 2016 QueroQuitar S.A - CNPJ: 54.042.668/0001-20 - R. Bahia, 843 - Higienópolis - CEP: 01244-001 - São Paulo - SP