Cheque especial: mocinho ou vilão?


4/8/2020

Crédito

Cheque especial: mocinho ou vilão?

"A expressão 'cheque especial' cria imediatamente uma imagem negativa na cabeça de muitas pessoas."

Afinal, uma das primeiras dicas de educação financeira que ouvimos dos economistas é que o cheque especial deve ser sempre a última opção, medida excepcional em casos extremamente urgentes.

Mas será que é isso mesmo? Vamos analisar alguns fatores que devem ser avaliados para que você não entre em uma bola de neve de dívidas. Confira!

Como funciona o cheque especial?

Trata-se de uma modalidade de empréstimo automático entre o banco e você. Nessa modalidade, um valor está sempre disponível em sua conta corrente, caso seus gastos sejam maiores do que as receitas em um determinado período.

Normalmente, o cliente paga juros para cada dia em que o saldo ficar negativo em sua conta, além de encargos bancários. Alguns bancos oferecem o benefício de permitir que o cliente deixe seu saldo negativo por um período curto sem cobrança de juros.

Quais são as taxas médias do cheque especial?

A taxa de juros é sempre calculada sobre o risco que o banco corre de não receber a quantia emprestada. Por isso, como o limite é automático e não envolve uma análise de crédito no momento do empréstimo, seu custo é bem alto e só fica atrás das taxas do cartão de crédito.

"De acordo com a Agência Brasil (opens new window), em 2019 essa modalidade de crédito teve, em média “juros de mais de 300% ao ano”. Desde 6 de janeiro de 2020, os bancos não podem mais cobrar taxas superiores a 8% ao mês, o equivalente a 151,8% ao ano."

É melhor, então, não ter limite de cheque especial?

Não recomendamos essa opção, pois essa modalidade de crédito também tem vantagens. Por exemplo, um cheque que você passou e foi depositado antes do combinado, será compensado mesmo sem saldo em conta. Assim, você evita a inclusão do seu nome em listas de devedores.

Posso usar meu cheque especial à vontade e sem medo?

Nunca! Com exceção de situações muito específicas, como o exemplo acima, o cheque especial é muito desvantajoso. A taxa de juros das demais modalidades de crédito são, quase sempre, menores.

Ao invés de contratar o cheque especial, peça ao seu gerente um empréstimo convencional, que é muito mais favorável a você. Além disso, outra coisa para evitar é contar com o limite como se fosse parte dos seus rendimentos.

Use o cheque especial para:

  • evitar protesto de títulos;
  • não ter cheques devolvidos;
  • não pagar multas por atraso de contas importantes;
  • conseguir desconto superior aos juros pagos no período.

Jamais use para:

  • fazer compras rotineiras;
  • pagar contas com juros menores do que o do cheque especial;
  • compensar seu descontrole financeiro;
  • ter um adiantamento do salário;
  • aumentar seu endividamento.

Mas, e então? Mocinho ou vilão?

Se utilizado corretamente, o limite do cheque pode ser o herói que chega de última hora para salvar o mundo. Caso contrário, ele se torna um vilão digno de filmes de terror.

Deseja colocar um fim ao sufoco ao final de todo mês? Então, continue nos acompanhando e confira as dicas de saúde financeira!

Na QueroQuitar você tem acordo

As melhores condições para quitar as dívidas. Sempre!

QueroRenda

Curta os nossos canais

Uma iniciativa QueroQuitar

Educação financeira é parte fundamental de uma vida tranquila. Pensando nisso, a QueroQuitar está produzindo vídeos e conteúdos para que você tenha mais conhecimento e tome melhores decisões sobre como lidar com seu dinheiro

Inscreva-se para receber nossa Newsletter preencha os campos abaixo.

Conheça nossa Política de Privacidade e nossos Termos de Uso. WhatsApp - E-mail: contato@queroquitar.com.br
Copyright ©2015-2020 www.queroquitar.com.br, TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. Todo o conteúdo do site, todas as fotos, imagens, logotipos, marcas, dizeres, som, software, conjunto imagem, layout, aqui veiculados são de propriedade exclusiva da QueroQuitar S.A. É vedada qualquer reprodução, total ou parcial, de qualquer elemento de identidade, sem expressa autorização. A violação de qualquer direito mencionado implicará na responsabilização cível e criminal nos termos da Lei. Respeitamos todos os itens que nos cabe previstos na LEI Nº 12.965, DE 23 DE ABRIL DE 2014. E o DECRETO Nº 8.771, DE 11 DE MAIO DE 2016 QueroQuitar S.A - CNPJ: 54.042.668/0001-20 - R. Bahia, 843 - Higienópolis - CEP: 01244-001 - São Paulo - SP